Faith
E de repente, fica difícil de se respirar, sua cabeça dói muito, tudo ao seu redor começa a girar. Você olha apenas para um ponto, mas ele não fica parado. Você tenta se apoiar, e lembra daquela série de palavras que tanto te machucaram, e sua situação piora. Os pedaços se foram, deixaram o quebra-cabeça incompleto. E olha as partes que estavam faltando: o coração, a sensatez, a esperança. Palavras não vão me fazer cair, mas o que eu posso fazer se o mundo conspira contra mim, se o único eclipse da minha vida é esconder que estou desistindo. Não importa o que fazemos, não importa o que dizemos, as vezes não é o suficiente. Sua loucura entra em ápice e você se conforma: é assim que tem que ser! Em toda minha vida ouvi para procurar a luz no fim do túnel. Mas ninguém nunca me disse para onde esse túnel ia. Acho que agora eu entendo que ele vai para o céu, mais para chegar lá, temos que passar por um caminho escuro. A morte é escura. Mas a luz sempre brilhará! Então se eu morrer hoje, talvez amanhã eu poderei acordar. No outro lado…
À luz no fim do túnel. Cartas dos Derrotados.   (via oxigenio-dapalavra)
A vida bate de fora pra dentro, e o coração de dentro pra fora. Como não sentir dor?
Cartas dos Derrotados.     (via romanteios)
Um barco em alto-mar, uma tempestade o devastou. O tempo passou e o barco permaneceu no mesmo local do naufrágio. E vejam só, o óbvio aconteceu: outra tempestade, seguida de várias outras que variavam apenas de intensidade. Ao sair do sol pôde-se ver o tamanho do estrago. Nada mais servia, não pudia ser usado nem desfrutado. Não havia nada de bom nele. Submerso, assim permaneceu por tempos seguido de tempos. Não faria diferença outra tempestade, não havia mais nada pra destruir ali. Mesmo assim, aconteceu, outra tempestade. Essa trouxe consigo insondáveis ondas que o único efeito que surtiu foi mover o barco de lugar. E olha só! Ele atracou à um pedaço de terra que era quase impossível haver por ali. Ela o prendeu, não deixou mais fugir.
Desastre.  (via oxigenio-dapalavra)
Oh, uma ideia estupenda! Deveriam vender bom senso nas farmácias e supermercados. Em frascos pequenos, sem necessidade etimológica de prescrição médica. Várias pessoas gastariam uma grande parte do que recebem por seu trabalho nesse produto tão extinto hoje em dia. O estresse e a depressão são, provavelmente, a doença do século. E o que falta em pessoas com essas doenças são algumas doses de bom senso, simplesmente. O bom senso está em falta no mercado. Pobre de nós, criaturas tão sem senso, sem paciência, sem vida. A realidade é que, pessoas contraditórias, como são, não sabem aonde querem chegar. É de surpreender a falta de metas e objetivos. Essas pessoas só querem chegar, passar, ultrapassar. Mas ultrapassar o que? Qual a finalidade de viver um dia ansiando o outro? Ainda respostas nulas, vazias, e que não respondem nada. E você? Se você morrer hoje, por um pragmático desligamento do seu sistema, será que o mundo iria parar? As pessoas que você ama iriam parar? Será que o bom senso lhe permitiu ler até aqui? Apenas acalme-se. Inspire. Respire. A terra agora está dando sua volta ao redor do sol e, com certeza absoluta, ao final do dia irá completar seu ciclo interminável. Com, ou sem seu bom senso.
Mariana Navarro. (via romanteios)
O amor não é coisa que se possa pedir a alguém.
O Diário de Anne Frank.  (via acrescentada)
Minha falta, me asfalta. Me sinto petrificado, sem portas, janelas, sem aberturas, como se fosse apenas eu convivendo comigo mesmo. Estou fechado, não para reformas, mas sim para uma nova construção.
Julio Venori.  (via teleportear)
Em meio a tantas incertezas dessa vida, a única certeza era minha fé. Fé em Deus, fé em um amanhã melhor, fé que tudo melhora e ocorre no momento certo. Ás vezes me sinto como se não fizesse parte daqui. Era diferente, a peça sem par de um jogo. Mas a fé me animava a cada sentimento assim. A fé confirmou isso!
K.F (via poesia-e-fe)
O presente de Deus é sua presença. Seu maior presente é ele mesmo.
Max Lucado  (via poesia-e-fe)
Porque eu te juro, de todas as coisas do mundo, eu só queria olhar pra você.
Tati Bernardi.   (via romanteios)